SINOPSE

Assim como no texto original de Machado, o tema principal de “A Comédia Divina” é a dúvida se o homem está mais perto de Deus ou do Diabo. Desacreditado no imaginário das pessoas e preocupado com seu decrescente market share, o Diabo resolve vir à Terra fundar sua própria igreja, na qual tudo o que antes era proibido passa a ser permitido.

O ser humano é, então, estimulado a liberar seus instintos básicos e realizar suas fantasias reprimidas. O pecado, por exemplo, não é a gula, mas a fome. A inveja é a essência da concorrência e o que faz o homem progredir. Usando a televisão para propagar a chegada da nova religião, Satanás instala a desordem em um mundo caótico de delícias e confusões.

A adesão à nova doutrina preocupa anjos, religiosos e carolas, mas Deus, de quem se espera uma reação espetacular, não se importa com a queda de preferência. Pelo contrário, só pensa em seus joguinhos de azar para tentar driblar o tédio celestial. O mundo está perdido? A humanidade vai entregar-se definitivamente às tentações do Capeta?

FICHA TÉCNICA
Direção – Toni Venturi
Produção executiva e Direção de Produção – Rui Pires, André Montenegro
Produção – Toni Venturi, Rui Pires, André Montenegro
Supervisor de Efeitos Visuais – Marcelo Siqueira, Marco Prado
Roteiro – José Roberto Torero, Caroline Fioratti, Marcus Aurelius Pimenta, Toni Venturi
Fotografia – Carlos Zalasik
Direção de Arte – Ana Rita Bueno
Montagem – Ricardo Farias, Toni Venturi, Willem Dias
Som Direto – Romeu Quinto
Música – Cacá Machado
Edição de Som – Beto Ferraz

ELENCO
Murilo Rosa, Mônica Iozzi, Thiago Mendonça, Juliana Alves, Dalton Vigh, Débora Duboc, Thogun Teixeira e Zezé Mota.

    Leave a Reply